Parceria entre os dois municípios marca um novo tempo e garante a reconstrução da ponte levada pelas águas em setembro de 2016

Os prefeitos de Barra Mansa, Rodrigo Drable e de Volta Redonda, Samuca Silva, entregaram na manhã desta quinta-feira (20), a nova ponte sobre o Córrego da Ponte Alta, na Vila Elmira, divisa entre os dois municípios. A ponte foi totalmente destruída em setembro de 2016 após uma forte chuva. A obra deveria ser realizada pelo Governo do Estado. Porém, diante da ausência do Executivo estadual, Barra Mansa e Volta Redonda firmaram uma parceria inédita, dividindo o custo da intervenção da ordem de R$ 400 mil.

A solenidade foi acompanhada pelos vices-prefeitos de Barra Mansa, Fátima Lima, e de Volta Redonda, Maycon Abrantes, além do subprefeito da Região Leste, Marco Chiesse; o superintendente de Obras e Serviços Públicos, César Carvalho; o secretário de Ordem Pública, Luiz Furlani; o secretário de Governo, Viníciuis Ramos; o subsecretário de Saúde, Silvio Daniel e os vereadores Elias do Corbama, Vicentinho, Marcel Castro e Wellington Pires, que na ocasião representou o deputado estadual eleito Marcelo Cabeleireiro, todos de Barra Mansa. De Volta Redonda, participaram os secretários de Infraestrutura Antônio Roberto Tavares; de Educação, Rita de Andrade; de Saúde, Alfredo Peixoto; de Esporte e Lazer, Maria Paula Tavares; de Comunicação, Adriano Lizarelli, entre outros. O deputado estadual reeleito Gustavo Tutuca foi representado pelo assessor Fernando da Costa. Também estiveram presentes presidentes de associação de moradores e a comunidade local.

Rodrigo Drable disse que a obra representa o compromisso das prefeituras com os moradores da localidade. “Barra Mansa e Volta Redonda tinham uma história de rivalidade, de disputa, construída pelos gestores do passado. Com o desabamento da ponte da Vila Elmira, eu e o Samuca Silva decidimos vencer essa situação. Firmamos parceria e somamos forças, por entender que estávamos tratando da necessidade de pessoas e que a cooperação seria o melhor caminho para a realização de um trabalho bem feito. A boa relação produziu excelentes resultados de trabalho”, disse.

Drable disse ainda que obra deveria ter sido realizada pelo Governo do Estado. “Infelizmente, não apareceu ninguém do Executivo Estadual, sequer um representante. Diante do cenário de dificuldades financeiras, readequamos os recursos para hoje entregarmos essa obra tão importante para a comunidade”, ressaltou o prefeito de Barra Mansa, enfatizando que a obra não ocorreu no tempo que as prefeituras queriam, mas no tempo possível de realizá-la.

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, relatou que diariamente era cobrado pela obra. “Nasci e cresci na Região Leste. Assim todos os dias recebia dos meus pais o apelo para a conclusão desse serviço. Reitero as palavras do prefeito Rodrigo Drable sobre a importância de firmar parcerias para resolver problemas comuns. Nosso próximo desafio é melhorar o sistema de Saúde da Região Leste. Avalio que precisamos avançar nessa parceria e unificar a pauta dos municípios do Sul Fluminense. De mãos dadas é possível construir um mundo melhor”, declarou Samuca.

Após o pronunciamento das autoridades foi realizado o descerramento da placa inaugural.

A OBRA – A ponte da Vila Elmira, que liga as ruas Manoel José da Silva (BM) a Osmarino Novaes (VR), desabou em setembro de 2016 devido às chuvas. Desde então os moradores da localidade ficaram prejudicados, tendo que enfrentar o grande fluxo do trânsito da Ponte Alta para chegar até os bairros Vila Elmira, Cajueiros e adjacências.

O diretor executivo da Susesp – BM (Superintendência de Obras e Serviços Públicos), Cesar Carvalho, explicou que a responsabilidade sobre as obras estruturais foram divididas entre Barra Mansa e Volta Redonda. “Realizamos em conjunto a contenção, a laje para a pavimentação da pista e drenagem das águas pluviais. Barra Mansa recuperou todo o guarda-corpo da ponte. Volta Redonda doou o material para a construção da base com asfalto a quente. Barra Mansa entrou com o maquinaria, a mão de obra, além dos serviços de compactação e sinalização viária”, enumerou César.

O secretário de Infraestrutura – VR, Antônio Roberto Tavares, lembrou que a obra teve problemas estruturais, por se tratar de convênio. “Inicialmente, a previsão era de que os serviços fossem realizados em três meses a partir de fevereiro, prazo que se estendeu por mais sete meses. Hoje, estamos entregando um serviço de alta qualidade”, relatou Antônio.

O vereador Elias do Corbama, morador da Vila Elmira há 40 anos, relatou que a ponte é um dos principais acessos para a Região Leste. “A associação de moradores trabalhou intensamente para a reconstrução desse acesso. Na minha segunda legislatura como vereador foi a minha primeira indicação. Agradeço aos prefeitos Rodrigo Drable a Samuca Silva por essa realização”.

Comunidade festeja entrega da obra

Moradores da Vila Elmira compareceram a inauguração e aprovaram a obra. A presidente da Associação de Moradores da Ponte Alta, Josiane Cristina de Carvalho frisou que a nova ponte vai facilitar a vida das pessoas. Márcio de Barros, aposentado e morador do Cajueiro, destacou que a nova travessia dará mobilidade aos motoristas que não terão que enfrentar o intenso fluxo de veículos na Ponte Alta, principalmente entre 17 e 19 horas.

A aposentada Maria Aparecida, de 72 anos, relatou as dificuldades enfrentadas antes da entrega das obras. “Caminhar durante 20 minutos para dar a volta entre as ruas Manoel José da Silva e Osmarino Novaes na minha idade não é muito fácil. Esta ponte estava fazendo muita falta”, concluiu.