Vacina é disponibilizada de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, em todas as unidades de saúde do município

Com o término previsto para esta sexta-feira, 1º de junho, a Campanha de Vacinação contra a Influenza, vírus causador da gripe, foi prolongada até o dia 15 de junho. A decisão do Ministério da Saúde foi motivada pelos efeitos da paralisação dos caminhoneiros no atendimento em saúde que ocasionou a falta de combustível e redução da frota do transporte público.

A indicação da vacina permanece para pessoas idosas, crianças de seis meses a quatro anos, gestantes, puérperas, trabalhadores de saúde, portadores de doenças crônicas (com prescrição médica), professores das redes pública e privada de ensino, população carcerária e funcionários de instituição prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas.

Segundo o secretário de Saúde, Sérgio Gomes, as vacinas continuam a ser disponibilizadas a partir da próxima segunda-feira, dia 4, em todas as Unidades de Saúde da Família, Unidades Básicas de Saúde, Policlínicas, Centro do Idoso e nas Sirenes. O horário de atendimento permanece de segunda a sexta das 8 às 17 horas.

De acordo com dados preliminares do Setor de Imunização da Secretária de Saúde, 55% da meta de imunização – inicialmente de 50 mil pessoas – foi cumprida. A importância da campanha está na redução das internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus da gripe, conforme explica Marlene Fialho, coordenadora do setor. “A vacina contra a influenza protege contra os três tipos mais prevalentes nos últimos anos: H1N1, H3N2 e influenza B. A proteção conferida pela vacinação é de aproximadamente 12 meses, motivo pelo qual é realizada anualmente”, destaca Marlene.

Vale lembrar que a vacina é contraindicada para pessoas com histórico de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia comprovada grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.