Os três veículos que atendem duas linhas distintas estão transportando apenas passageiros sentados, por conta das normas de distanciamento exigidas na prevenção do novo coronavírus

 

Com a rede de atendimento controlada e o protocolo adotado em Volta Redonda para o tratamento precoce da Covid-19, os ônibus do Tarifa Comercial Zero voltaram a circular há cerca de 15 dias, com todas as medidas de segurança. O serviço tinha sido interrompido há cinco meses por conta da pandemia da Covid-19.

 

Para segurança dos passageiros e motoristas, as linhas estão operando apenas com as pessoas sentadas, utilizando a capacidade máxima em cada carro, que é de 33 pessoas. Além disso, é aferida a pressão de todos os passageiros antes de entrarem no ônibus.

 

Implantado pela prefeitura municipal em julho de 2018, os ônibus do Tarifa Comercial Zero interligam gratuitamente os centros comerciais de Volta Redonda. Os três veículos atendem duas linhas distintas: dois ônibus na Linha 1, que liga os bairros Retiro, Aterrado, Vila Santa Cecília e Centro (Rua Gustavo Lira e Avenida Amaral Peixoto); e um veículo na Linha 2 que sai do Retiro, Aterrado, Rodovia dos Metalúrgicos (Shopping Park Sul) e Centro (Rua Gustavo Lira e Avenida Amaral Peixoto). Os ônibus circulam de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e no sábado, até 14h.

 

O Tarifa Comercial Zero conta, atualmente, com três veículos circulando gratuitamente entre os principais centros comerciais do município. Os ônibus elétricos possuem ar condicionado, internet Wi Fi e ligações USB para recarregar aparelhos móveis, além de serem silenciosos e não poluírem o meio ambiente.

 

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Volta Redonda, Rogério Loureiro, o Tarifa Comercial Zero foi implantado com o objetivo principal de incrementar o comércio local. “Sabemos do momento difícil que todos estão passando, e disponibilizar um transporte moderno, que não polui o meio ambiente, com toda a segurança, é uma ótima alternativa para colaborar com a recuperação econômica do município, além de contribuir para o meio ambiente, oferecendo mobilidade urbana sem emissão de gases poluentes”, disse o secretário.