Metodologia vai facilitar a explicação técnica da execução das ações propostas

Um grupo técnico intersetorial se reuniu nesta sexta-feira, dia 13, em Volta Redonda, para discutir sobre o andamento da criação do Plano Municipal do Idoso. Na reunião foi apresentada e explicada a matriz lógica, uma metodologia que vai facilitar a explicação técnica da execução das ações propostas.

A primeira etapa do Plano Municipal do Idoso aconteceu no mês de maio, com a realização da ‘V Conferência Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa’. Após o evento foi feito o levantamento das demandas de idosos inseridos em programas do município e em agosto foi realizado na cidade o ‘Fórum Municipal de Políticas para Idosos’.

O presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Kaique Maia, contou que foi feita também uma reunião de agrupamento dos problemas e demandas levantadas nos eventos.

“Agora o próximo passo é sistematizar tudo que foi levando, cruzar com o diagnóstico que a SMIDH (Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos) fez e montar o Plano, que é um texto de metas, objetivos e ações que a gente pretende fazer nos próximos 10 anos”, disse Kaique.

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, comentou a importância da elaboração do plano. “Esse documento vai garantir a continuidade das políticas criadas para esse público. Vai fazer com que os bons projetos sejam perpetuados, independente dos governantes que estiverem à frente do município”, disse o prefeito.