Palestra sobre prevenção ao suicídio aconteceu no Colégio Estadual Rotary

“Acredito que daqui, não só eu, mas outras pessoas sairão de cabeça erguida, porque foi feito um bom trabalho e que vai ajudar bastante pessoas. Até eu mesma precisava ouvir o que foi dito. Pessoas sairão daqui de um modo diferente”. Esse foi o depoimento de Gabriele Florencio, de 16 anos, aluna do 2º Ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Rotary, localizado no bairro Água Limpa, que participou na manhã desta sexta-feira, dia 13, de uma palestra sobre prevenção ao suicídio, promovida pela Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac).

A ação comunitária realizada pela equipe do Cras (Centro de Referência de Assistência Social) Água Limpa e do Caps (Centro de Atenção Psicossocial) aconteceu no pátio da unidade escolar para cerca de 100 alunos entre 15 e 18 anos do Ensino Médio.

O secretário municipal de Ação Comunitária, Marcus Vinícius Convençal, explicou que o objetivo foi promover discussões sobre o tema, em alusão à campanha ‘Setembro Amarelo’, que busca conscientizar sobre a prevenção ao suicídio.

“É um tema relevante para os jovens e ao mesmo tempo uma oportunidade de integração maior com a nossa rede. Além de debater sobre o tema, conversamos com os jovens para que eles saibam que a prefeitura também tem esse trabalho de atenção psicossocial, que também pode ajudá-lo em alguma necessidade”, explicou o secretário.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. Isso demonstra a importância do debate e, apesar de ser um tema delicado, o bate papo foi bem descontraído entre os alunos e o palestrante Edson dos Santos Ribeiro, o Edinho, que é professor do Unifoa (Centro Universitário de Volta Redonda).

Em meio a muitas gargalhadas e momentos de reflexão, o palestrante conseguiu chamar a atenção dos jovens para o tema suicídio, promovendo uma conversa descontraída e lúdica.

“É uma geração muito frágil emocionalmente e que muitas vezes caem em depressão. É importante abrir espaço dentro da escola para bater um papo, usando do bom humor. Levar eles a sorrirem, meditando sobre algo tão forte. Parabenizo a prefeitura, as escolas, que abrem esse espaço, não têm medo de trazer essa reflexão para dentro da escola, que é um momento de socialização dos jovens”, contou Edinho, que também é terapeuta comportamental e psicopedagogo.

O prefeito Samuca Silva reforçou a importância de se trabalhar o tema entre os jovens e também entre os adultos, lembrando que Volta Redonda conta hoje com profissionais capacitados à orientação dentro do setor de Saúde Mental, que pertence à Média Complexidade do município. São cinco CAPS, sendo três deles destinados ao atendimento de adultos, um infantil e um para dependentes de álcool e outras drogas.

“É importante os jovens terem acesso a esse tipo de ação, à informação sobre o assunto. Nossa cidade tem uma estrutura, uma rede para cuidar de quem precisa, e a prevenção é o melhor caminho. Estamos preparando nossos jovens para Volta Redonda ter um futuro ainda melhor”, afirmou Samuca.

Camisas amarelas – Além da palestra, de acordo com a diretora do Colégio Rotary, Paula Tonioni Cunha, os alunos vêm promovendo ações internas que remetem à campanha Setembro Amarelo. “Os alunos estavam combinando dias da semana para virem de camisas amarelas. A conscientização já estava acontecendo aos poucos e quando o Cras trouxe a ideia de abrir o espaço da escola, foi muito bom”.

O Colégio Getúlio Vargas, da FEVRE (Fundação Educacional de Volta Redonda), também aderiu à campanha e, desde o início do mês tem promovido ação envolvendo alunos, professores, direção e funcionários com ações positivas para lembrar o Setembro Amarelo. Vestir roupas amarelas, carregar nos uniformes o lacinho amarelo – símbolo da campanha de prevenção –, escrever frases que estão num mural da escola, são algumas dessas atividades.

“Esse projeto desenvolvido no Colégio Getúlio Vargas vem ao encontro da proposta de humanização, respeito e valorização do ser humano, sendo muito bom despertar nos alunos esse sentimento de solidariedade, amor ao próximo e a vida”, enfatizou o presidente da Fevre, Waldir Bedê.

Fonte luminosa – Ainda como parte das ações municipais no Setembro Amarelo, a fonte luminosa da Vila Santa Cecília recebeu iluminação especial amarela em alusão à campanha.