Capacitação de funcionários da rede pública e comunidade completou 20 anos

Mais 60 alunos do curso de Cuidador Familiar de Idosos foram diplomados na tarde dessa terça-feira, dia 17. Promovido pela Prefeitura de Volta Redonda, o curso já formou cerca de 1.200 cuidadores. Com duração de quatro meses, os alunos participam de aulas teóricas e práticas que acontecem no Centro Dia de Atendimento à Pessoa Idosa com Alzheimer e Familiares, no Jardim Paraíba; Centro Dia de Atendimento à Pessoa Idosa, no bairro Nossa Senhora das Graças e nas Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI), no Dom Bosco e Monte Castelo. Entre os assuntos abordados durante curso estão: tabagismo na Terceira Idade, osteoporose, cardiologia, lazer, fisioterapia, vias urinárias, diabetes, como lidar com a morte, entre outros.

O prefeito Samuca Silva destaca a importância do curso para a adequada formação dos cuidadores. “Capacitar esses cuidadores é uma iniciativa que promove o bem-estar e zelo daqueles que merecem carinho especial. Eles são preparados para garantir o dia a dia mais confortável a esses idosos, que é o objetivo do curso”, enfatizou o prefeito.

A coordenadora do curso, Regina Célia Ribeiro, lembra que a capacitação é voltada para os Agentes Comunitários de Saúde, que atuam nas unidades que do Programa de Saúde da Família; para funcionários das Residências Terapêuticas, que atendem pacientes da Saúde Mental; e pessoas da comunidade. “O curso foi realizado de agosto a dezembro com aulas teóricas e práticas e engloba diversos temas para que os formandos possam trabalhar de forma adequada com os idosos”, explicou Regina.

Para o secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, com o processo de envelhecimento da população e, consequentemente, aumento do número de idosos que se tornam dependentes, vem crescendo a preocupação sobre o cuidador familiar. “Muitas vezes, os familiares não se encontram adequadamente preparados para essa prática. O familiar vivencia a sobrecarga física, emocional e socioeconômica e é fundamental o treinamento adequado para que ele se torne mais seguro e preparado para assumir as responsabilidades no cuidado do familiar dependente”, explicou o secretário.