Após a manutenção da prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), seus defensores passaram a estudar novas estratégias que poderiam usar a seu favor, uma delas, confessada por um dos seus maiores aliados na Câmara, seria a de pode recorrer à CIDH (Corte Interamericana de Direitos Humanos), alegando que ele seria um perseguido político.

A informação foi revelada pelo deputado Carlos Jordy, que também pertence ao PSL do Rio de Janeiro e que se reuniu com Silveira no presídio militar de Niterói, onde o colega se encontra preso.

Eles acompanharam juntos a sessão que manteve a sua prisão de Silveira, graças a 364 votos a favor dessa decisão – sustentando parecer do Supremo Tribunal Federal, que contou com unanimidade dos ministros. Outros 130 parlamentares votaram pela liberdade de Silveira, mas foram votos vencidos.

Jordy revelou as possíveis novas estratégias da defesa de Silveira após deixar o presídio de Niterói, em entrevista à CNN Brasil. Além da hipótese de acionar a CIDH, também está sendo cogitado um recurso no próprio STF.