Dois projetos da SME foram premiados pelo programa Conectando Saberes e participaram do seminário Conectando Boas Práticas

A educação de Volta Redonda ganhou, nesta semana, um importante prêmio que valoriza os avanços da educação pública no Brasil. O projeto Além do Aço e o projeto Tabuando foram premiados pelo programa Conectando Saberes, da Fundação Lemann, no Seminário Conectando Boas Práticas. A fundação tem como missão valorizar profissionais e instituições nas iniciativas de boas práticas que colaboram com o aprendizado dos alunos.

“Estamos muito felizes em ter profissionais que se dedicam a mudar e levar práticas diferentes para a sala de aula, transformando o aprendizado e colaborando com o crescimento, não apenas educacional, mas também social dos nossos alunos. Parabéns aos profissionais e parabéns a SME por proporcionar a esses professores estrutura e liberdade para desenvolverem esses excelentes projetos”, explicou o prefeito Samuca Silva.

Nove projetos da região foram apresentados e premiados no seminário, sendo dois de Volta Redonda. Um deles, o projeto Além do Aço, movimentou cerca de duas mil crianças no município, com o envolvimento de 22 unidades escolares. Envolvendo as disciplinas de História e Geografia dos Anos Inicias, o projeto tinha como objetivo, através de uma gincana, trazer o conhecimento de forma lúdica para os alunos, mostrando que fotos, objetos e documentos são fontes históricas que auxiliam no conhecimento da história do município.

“Acreditamos que o projeto teria um bom reconhecimento e foi muito motivador e importante ganhar esse prêmio. Tudo começou com uma gincana, que tinha como objetivo mostrar para as crianças a importância dos documentos como fontes históricas no processo de construção do conhecimento do município”, disse o implementador Douglas Lucas, vencedor do prêmio.

Outro projeto é o Tabuando, de autoria da professora Luciana Vieira de Oliveira, da Escola Municipal Jayme Martins, realizado com 31 alunos da unidade escolar. O objetivo era estimular e motivar os alunos a aprender a tabuada que se faz presente no cotidiano escolar e fora dele, além de desmistificar a ideia de decorar a tabuada, contextualizando por meio de brincadeiras e, assim, aplicando o aprendizado.

Segundo a professora Luciana, a expectativa agora é que o projeto alcance os 500 alunos da escola. “É muito gratificante ganhar esse prêmio. Saímos de lá muito empolgados e acabamos por motivar também outros profissionais. Na prática, criávamos um circuito com operações e resultados das tabuadas. As equipes disputaram de uma forma competitiva e saudável. Vence a equipe mais rápida e com maior número de acertos. Essa atividade desenvolve raciocínio, socialização, agilidade e competição”, explicou a professora.

A secretária de Educação, Rita Andrade, destacou que os profissionais da Educação realizam práticas muito importantes para o desenvolvimento dos alunos.

“Essas práticas agora estão sendo reconhecidas. Esse prêmio vem para coroar todas as atividades que nossos profissionais realizam dentro das salas de aula com nossos alunos. Meus parabéns a toda a equipe que se dedica em melhorar ainda mais a educação de Volta Redonda. São práticas inovadores e que merecem realmente esse reconhecimento”, declarou.