Evento acontece na quarta-feira, dia 25, na Estação das Artes, no Centro de Barra Mansa

O fomento à cultura afro se tornou uma política cultural muito forte no município. E essa semana, comemoramos o Dia Internacional da Mulher Negra, Latina e Caribenha. Considerada uma grande líder quilombola, Tereza de Benguela é referência da resistência da mulher negra no poder. No dia 25 de julho, quarta-feira, acontece a Feira Afro. O evento ocorre na Estação das Artes, localizada à Rua Orozimbo Ribeiro, s/n, Centro. Sua abertura conta com a exposição “Quilombos do Rio de Janeiro” a partir das 18h.

Em forma de roda de conversa, os debates são divididos por diversos eixos temáticos, como questões culturais, submissão da mulher negra, saúde e muito mais. Entre as apresentações de cada tema, haverá espaço para perguntas, discussões e compartilhamento de ideias, integrando os participantes do evento.

O presidente da Fundação Cultura Barra Mansa, Marcelo Bravo, conta que a cultura afro está na base da construção de nossa história. “Em Barra Mansa, a cultura afro é protagonista na programação das unidades culturais. Esperamos que eventos como esse permaneçam como uma política cultural forte no município, e que cada vez mais coletivos e instituições participem de ações como a Feira Afro”, concluiu.

A presidente do Conselho MunicipalPromoção de Políticas de Igualdade Racial- COMUPPIR, Silvana Carvalho, comenta sobre. “Nosso objetivo é unir cada vez mais coletivos que tratem sobre o racismo/negros/mulheres negras da região para fortalecermos o projeto e realizarmos um grande evento. Queremos debater com população sobre as inúmeras formas de racismo principalmente contra a mulher. Este é um assunto muito importante e que deve ser abordado cada vez mais para mudarmos essa realidade”, explicou.

Durante a exposição estarão dispostas fotografias expressivas referentes ao livro “A Cozinha dos Quilombos: Sabores, territórios e memórias”. A obra é resultado de um projeto de pesquisa desenvolvido pelo Instituto Dagaz, em 2014, que mapeou e visitou 29 quilombos. Com intuito de identificar histórias, culturas e costumes culinários, a obra apresenta como os remanescentes quilombolas, com relatos de pratos tradicionais das comunidades e fotos expressivas dos mesmos.

A Feira Afro faz parte do Calendário Cultural da cidade, previsto no Sistema Municipal de Cultura – SMCBM, Lei 4.602/2016. O objetivo é, também, dar visibilidade ao Conselho e abrir interlocução com demais instituições e interessados na cultura afro, visando a construção do Plano Municipal de Igualdade Racial.   O

PROGRAMAÇÃO 25.07.2018

18h Abertura da Exposição | Quilombos do Rio de Janeiro

Marcelo Bravo – Presidente Fundação Cultura Barra Mansa

Professora Fátima Lima – Vice Prefeita de Barra Mansa

Marinez Teodoro Fernandes – Presidente do Instituto Dagaz

Renata Ferreira Rosa – Coordenadora de Igualdade Racial

Silvana Carvalho – Presidente do COMUPPIR

19h | DEBATE

O Perfil das Mulheres Negras de Barra Mansa

Com Prof Fátima Lima – Vice-prefeita de Barra Mansa

19h20 | DEBATE II

Doença Falciforme na prática

Com Vera Lucia de Oliveira Silva e Zélia Maria Vieira

19h20 | RODA DE CONVERSA

Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha e a Pauta da Marcha das Mulheres Negras
Com Silvana Maria Almeida de Carvalho – Presidente do COMUPPIR e membro da OICN e Margô Ramalhete – Movimento Negro

20h10 | LIDERANÇA FEMININA NAS COMUNIDADES DE RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA
Com Diana Mara – Mametundengue

20h30 | DEBATE III

Sou submissa. Por quê?

Com Eliane Gonçalves – Pastoral Afro

20h50 | DEBATE IV

A Vivência da Mulher Negra Encarcerada

Pastoral Carcerária

21h30 – Encerramento