Imagens de treinamento para a Marinha foram adulteradas e publicadas no site do Centro de Avaliações do Exército. Usuários de redes sociais ironizaram fotos.

As máscaras desenhadas digitalmente em fotos de militares do Exército durante um curso na Marinha do Brasil, em novembro do passado, viralizaram e inspiraram muitos memes nas redes sociais nesta sexta-feira (22).

As fotos, publicadas originalmente no site do Centro de Avaliações do Exército, receberam mais retoques e paródias nos memes. Em um deles, jogadores do Flamengo que receberam uma delegação com o presidente Jair Bolsonaro nesta sexta – todos sem máscara, como mostrou o colunista Lauro Jardim – receberam as máscaras digitais.

Já o humorista Falcão fez a máscara digital em uma foto dele próprio comendo, assim como outros usuários do Twitter. Outros memes parodiavam militares em outros trabalhos em quartéis, como durante atividades de manutenção.

A Organização Mundial de Saúde indica o uso de máscaras como um método eficaz para diminuir o contágio pela Covid-19. Um estudo já indicou que elas também podem reduzir a gravidade dos casos.

As atividades realizadas pelos militares que foram cobertos por máscaras digitais ocorreram no Centro de Medicina Operativa da Marinha (CMOpM) e contaram com a participação de 22 pessoas. Um texto sobre o curso chegou a ser veiculado no site do Exército e posteriormente apagado.

A finalidade da capacitação, segundo o texto, foi proporcionar aos militares condições de aplicarem os conhecimentos práticos adquiridos no socorro e no resgate de vítimas clínicas ou de trauma.