Sem perceber que estava sendo gravado, pastor evangélico ofende esposa antes de live: “imbecil”. No vídeo, é possível ainda ouvir um barulho de tapa antes da câmera se mexer

O pastor Edson Araújo, da Igreja Pentecostal Deus é Amor, xingou a esposa antes de iniciar uma live em redes sociais. A agressão foi gravada pelo celular sem que ele percebesse que a gravação ao vivo já havia iniciado. As imagens viralizaram na internet.

No vídeo, é possível ver o pastor sentado e preparando para uma pregação quando levanta para ajeitar a posição do equipamento. É possível ouvir um barulho de tapa logo antes da câmera se mexer.

Araújo então volta para a frente da câmera e xinga a mulher, Debora, com quem realiza as transmissões na internet. “Faz as coisas direito, imbecil. Arruma o negócio direito, vai Débora”,ordena, visivelmente nervoso.

Pouco segundos depois, porém, ele adota outro tom e inicia a pregação com as palavras “aceitem a paz de Deus”. A transmissão aconteceu no último dia 14.

Diante da repercussão negativa gerada pelo flagra, Araújo apagou o vídeo e, no dia seguinte, tentou explicar o ocorrido e pediu desculpas.

Em vídeo gravado ao lado da mulher, o pastor alega um problema com o celular e diz que já estava “em cima do horário do culto”. Araújo alega ter derrubado o equipamento sem querer e admite ter xingado a esposa.

“Por um momento, verdadeiramente pela minha falha, eu assumo publicamente o meu erro de ter direcionado uma palavra incorreta, imprudente, a uma atitude que não é cabível à minha pessoa, à minha índole. Quero aqui, de antemão, pedir a Deus, publicamente pedir perdão à minha esposa Debora pelo meu erro, pela minha falha”, afirmou.

Ele pede desculpas por ter direcionado uma palavra incorreta e imprudente a índole dele, assim, mais uma vez o Pastor mostra em que mundo vive. O problema não foi ofender e agredir a mulher e sim, sair dos “SEUS” princípios…

Durante toda a fala de justificativa de Araújo, Débora permanece calada e cabisbaixa. O pastor ressalta que o casamento dura quatro anos e alega que nunca tiveram problemas.

Com a repercussão do caso, a Igreja Pentecostal Deus é Amor divulgou uma nota nas redes sociais confirmando o afastamento de Araújo e reiterando que qualquer tipo de violência “é totalmente contrária aos princípios cristãos”.