Operação foi enérgica e teve o objetivo de fiscalizar e, se necessário, multar e apreender os veículos que apresentaram inconformidades

A Prefeitura de Volta Redonda, através do prefeito Samuca Silva com a participação da Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana (STMU) e da Guarda Municipal, realizou durante a manhã desta quarta-feira, dia 27, uma fiscalização nos ônibus de todas as empresas de forma enérgica. O objetivo foi vistoriar os veículos e, se necessário, multar e apreender os que apresentaram inconformidades.

O prefeito Samuca Silva frisou que já faz um tempo que vem falando sobre as condições do transporte coletivo na cidade. A operação foi realizada na Avenida dos Trabalhadores, na altura da rodoviária com atitude um pouco mais enérgica, porém necessária.

“Primeiramente, quero pedir desculpas à população de Volta Redonda pelos transtornos causados durante essa fiscalização. Esse transtorno é temporário, mas é necessário para que a gente cobre melhorias no transporte público. Só com ações dessa natureza, multando e apreendendo os ônibus, encaminhando para as garagens, que nós vamos melhorar a mobilidade urbana. Eu mesmo determinei essa fiscalização nos transportes coletivos e conte com a gente na busca incansável pelo transporte de eficiência”, enfatizou o prefeito. 

Para Maurício Batista, secretário da STMU, é preciso melhorias urgentes nos transportes coletivos de Volta Redonda. “Além dessa fiscalização, estamos enviando para todas as empresas, notificações sobre o descumprimento de horários. Todos os dias chegam diversas reclamações para a gente que as empresas não estão cumprindo com o programado, por isso receberão essas notificações”, disse Maurício.

Durante a operação, cerca de dez ônibus foram recolhidos e encaminhados para a garagem, com o acompanhamento de fiscais da STMU. A Guarda Municipal disponibilizou dez viaturas e mais de 20 guardas para auxiliar no trânsito e ajudarem nas fiscalizações, multando quando necessário. Foram analisados o estado de conservação dos ônibus e as documentações, tanto do veículo quanto do motorista.

“O ônibus que não estiver em condições de seguir viagem, a população é convidada a descer e será alocada em outra linha. E o veículo lacrado e conduzido até a garagem, voltando a circular após as devidas alterações”, acrescentou Maurício.

A operadora de caixa Roseane Martins, moradora do Açude, disse que esse transtorno é necessário para que as melhorias cheguem mais rápido para a população. “É importante sim essa fiscalização. Todos os dias convivemos com ônibus precários e que colocam até nossa segurança em risco. Merecemos um serviço de qualidade pelo preço que pagamos”, relatou Roseane.

A aposentada Tânia de Castro, de 68 anos, completou que essas fiscalizações devem ser mais frequentes, só assim as empresas tomarão providências. “Ótima atitude do prefeito, como ele mesmo falou, antes isso não acontecia na cidade, por isso temos esses ônibus caindo aos pedaços. Tomara que tudo melhore. Toda a população sai ganhando”, finalizou Tânia.