No mês da mulher, nada mais justo do que cuidar daquelas que cuidam da gente o dia todo… A vida toda!

Pensando nisso, vamos falar dos cuidados com pele, unha e cabelo. E como podemos agir, através da nutrição, para melhorar ou recuperar os danos. A alimentação equilibrada é o caminho das pedras para a busca da boa forma e da beleza. Quando isso não acontece, observamos esse desequilíbrio através de gordura localizada, celulite, estrias, flacidez, unhas fracas, queda capilar, pele ressecada ou oleosa, acnes, manchas, envelhecimento precoce… São as chamadas , causadas principalmente pelo consumo excessivo de gordura saturada, carboidratos simples e sódio.

Ouve-se muito falar sobre o efeito dos antioxidantes, água, colágeno e algumas vitaminas e minerais (silício, zinco, ácido fólico, vitamina C, vitamina E e betacaroteno) no controle das desordens estéticas. Vamos abordar algumas desordens e como corrigi-las através de alguns alimentos.

Acne: ocorre pela atividade aumentada das glândulas sebáceas, hiperqueratinização ou descamação anormal do epitélio folicular, acarretando na obstrução do canal, infecção dos folículos, podendo ou não ocorrer inflamação. Pode acontecer também na fase adulta e as regiões mais afetadas são a face, as costas, o peito e os ombros. Deve haver um controle no consumo de alimentos como chocolates, nozes, produtos lácteos, alimentos gordurosos e carboidratos refinados. E inserir na rotina alimentos ricos em zinco, vitamina C, vitamina E, betacaroteno e ômega 3, como grãos integrais, peixes, óleo de peixe, frutas cítricas, germén de trigo, folhas verdes escuras, frutas e legumes de cores amarelo e laranja.

Celulite: é um processo inflamatório das células adiposas, causando o aspecto “casca de laranja”, seja por fator hormonal, genético ou alimentar. Alimentos ricos em açúcares, refrigerantes – incluindo os diet e zero-, sódio, queijos amarelos, frituras, carboidratos refinados e embutidos podem agravar o quadro. O primeiro passo é retirar do cardápio esses alimentos que inflamam a célula e apostar no consumo aumentado de água, alimentos ricos em antioxidantes, Coenzima Q10, chás diuréticos como hibisco, fibras, colágeno hidrolisado, quercetina e ômega 3. Tais como: frutas cítricas, legumes e frutas de cores amarelos e laranja, castanhas, nozes, linhaça, cereais integrais, espinafre, azeite, sardinha, abacate e cebola.

Flacidez: é causada pela falta de fibras elásticas de sustentação da pele (colágeno e a elastina). E começa a ficar mais evidente entre os 35 e 40 anos. Com a diminuição do colágeno, os músculos ficam flácidos, diminui a densidade dos ossos, a pele fica mais fraca, desidratada e sem elasticidade, culminando em flacidez. Pode ocorrer tanto em homens quanto em mulheres. Porém, as mulheres são as mais afetadas, devido a fatores hormonais, gravidez e amamentação. Como medida corretiva, a atividade física é uma aliada, além do estímulo da produção de colágeno, através do consumo de vitamina C, junto com o colágeno hidrolisado.

Cabelos e Unhas: quando o cabelo está seco, oleoso, sem vida e quebradiço, significa falta de nutrientes. Mesmo sabendo que o estresse contribui para a perda da saúde do cabelo, a alimentação está relacionada à beleza dos cabelos. Cabelo é proteína, que é a base de queratina.

A alimentação rica em proteínas (carnes, ovos, peixes, leite e derivados), sem uma boa digestão, de nada adianta. Portanto, devemos consumir alimentos ricos em vitamina C, silício, zinco, ferro, cálcio e CQ10. Tais como: frutas cítricas, maçã banana, castanha, nozes, aveia, soja, farelo de trigo, cebola, carnes vermelhas, leite e derivados, espinafre, abacate e peixes. E para a digestão é interessante o consumo de chás digestivos, como hortelã e gengibre.

Já as unhas devem ser rosadas, não podem ter lascas ou marcas, ou estarem esbranquiçadas e quebradiças. Caso isso apareça, é um sinal de que alguma coisa no seu organismo não está funcionando bem. As unhas gostam de proteínas, assim como os cabelos, e de mais dois nutrientes: o enxofre – que você encontra em verduras escuras, repolho e sementes – e o potássio – encontrado na banana, na cenoura, no pepino e na salsa. Silício, zinco e biotina também devem ser incorporados à rotina alimentar, através de carnes vermelhas, gema de ovos, castanhas e cereais integrais. Agora que já sabemos o que comer para ficarmos mais lindas de dentro para fora… Que tal fazermos uma feira nutritiva? E nunca se esqueça que o nutricionista é o profissional que o auxiliará na conquista do corpo equilibrado e harmônico.

Auriene Moraes