O Volta Redonda perdeu para o Londrina por a 1 a o fora de casa. Num campeonato equilibrado como a série C seria um resultado normal e a  rotina de jogos seguiria normalmente, mas não e só isso. O time da Cidade do Aço é o único entre os vinte participante sem um local para mandar os jogos, em consequência todos os jogos são realizados em campo neutro ou no campo do adversário, tornando desigual a disputa com prejuízos técnico e financeiro para o clube e um enorme desgaste físico para os jogadores. Esses problemas são acrescidos das contusões e punições normais em todas as disputas, mas no caso do Volta Redonda se agrava com a decisão judicial que tirou da disputa Érick Flores, um dos principais reforços que por não estar pagando pensão alimentícia cumpre prisão domiciliar.

A falta de um local para mandar os jogos se torna ainda mais grave pois o Estádio da Cidadania onde foi instalado um Hospital de Campanha ainda não tem data para ser liberado, pois o desmonte do hospital depende de uma autorização do Ministério Público Estadual e quando isso acontecer o gramado que recentemente teve parte danificada devido a um incêndio precisa de pelo menos mais um mês para ser recuperado.

No jogo contra o Londrina foram pelo menos quatro desfalques importantes; o goleiro Douglas, os zagueiros; Heitor e Luan e o volante Bruno Barra. Os garotos; Vinicius, Gabriel e Bodão não decepcionaram mas o entrosamento foi prejudicado. O próximo jogo será contra o Boa Esporte, teoricamente mais fraco, mas que se torna difícil porque o time da Cidade do Aço terá que se deslocar para o Rio de Janeiro para enfrentar o adversário.

Resultados da nona rodada

Ituano 0 x 0 São Bento, São José 2 x 0 Ypiranga, Boa Esporte 1 x 1 Tombense, Londrina 1 a 0 Volta Redonda, Brusque x Criciúma completarão a rodada.

Brusque 19, Ypiranga 17, Londrina 14, Volta Redonda 13, Criciúma 12, Tombense 11, São José 11, Ituano 10, São Bento 5 e Boa Esporte 5

Everton Ribeiro faz até chover, muda o jogo e comanda vitória do Flamengo contra o Athletico

Com Everton em campo o Flamengo muda totalmente a maneira de jogar. Fica mais leve e rápido e com uma movimentação capaz de confundir os mais rígidos sistemas de defesa. Contra o Athletico do Paraná não foi diferente. Bastou entrar em campo para destruir o sistema defensivo adversário e abrir caminho para uma vitória do Flamengo que coloca o rubro negro entre os quatro primeiros colocados do campeonato Brasileiro.

Após abrir o placar em lance de muita qualidade de Pedro. O centroavante aproveitou bola espirrada, dominou bonito já tirando da marcação e mandou para as redes. Em outro ritmo, o Flamengo descolou um pênalti na sequência em bola que pegou na mão de Léo Gomes. O gol anotado por Bruno Henrique praticamente matou a partido. O Athletico ainda assustou. Com Renato Kayzer completando cruzamento, conseguiu diminuir. Mas ainda faltava o de Everton Ribeiro. E ele matou o jogo de uma vez por todas! Aos 31, arriscou de longe, contou com um leve desvio da zaga e viu a bola entrar no cantinho do goleiro Santos.

Com quatro gols no 1º tempo, Atlético-MG vence Vasco e se isola na ponta

O Atlético-MG venceu o Vasco por 4 a 1 na noite de hoje (4) e se isolou na liderança do Campeonato Brasileiro. O Cruzmaltino abriu o placar com um belo gol de bicicleta de Benítez, mas sofreu quatro gols antes mesmo do intervalo. O time de Jorge Sampaoli virou o placar com Arana e Savarino e depois aumentou a vantagem com os gols de pênalti de Guga e Keno. Com a vitória, o Galo chega aos 27 pontos e abre uma vantagem de cinco em cima de Internacional e Palmeiras. O Colorado tem um jogo a mais que os dois concorrentes.

Clássico vovô termina igual

Botafogo e Fluminense empatam por 1 a 1, em jogo ocorrido na manhã deste domingo (4), pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro 2020. Kelvin (contra) abriu o placar do duelo, e Caio Alexandre garantiu a igualdade.

Com o resultado, o Flu ocupa a sexta posição do Brasileirão, com 18 pontos conquistados. O Bota é o 18º da competição, com 12.

Ex-volante do Vasco, Coutinho sofre infarto e morre aos 36 anos

O futebol brasileiro está de luto. O ex-jogador Coutinho, que se destacou em sua passagem pelo Vasco na década passada, sofreu um infarto neste domingo e faleceu com apenas 36 anos. A informação é do ‘Ge’.

Rafael Coutinho estava em Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Depois de almoçar com a esposa, ele se sentiu mal e foi levado a um hospital da região, mas acabou não resistindo e faleceu.

Desde que pendurou as chuteiras, Coutinho trabalhava com o empresário Eduardo Uram. Em rápida declaração ao ‘Ge’, o amigo lamentou o falecimento e confessou estar ‘arrasado’.

– Estou arrasado. Perdemos um companheiro, um amigo, ele estava comigo a vida inteira como jogador e assistente. Um ser humano maravilhoso, correto e leal. Extremamente dedicado, honesto, bom marido, bom pai de família. Se alguém vai direto para o céu é ele, sem escala. Uma perda irreparável. – afirmou.

Em meio à pandemia, seleções sul-americanas têm 74,5% dos jogadores atuando no exterior

As Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022 começam nesta semana diante de um cenário extremamente delicado por causa da pandemia do novo coronavírus. As seleções do continente têm 74,5% de seus jogadores convocados atuando no exterior, o que significa dificuldades de liberação junto aos clubes, longas viagens e risco de contaminação em aviões. Como se não bastasse, as Américas seguem sendo o epicentro da disseminação do vír

Para conseguir viabilizar os jogos dentro da atual realidade, a Conmebol e as federações sul-americanas tomaram diversas medidas, que vão desde o pedido bem antecipado da liberação dos atletas, passando pela redução de treinos e deslocamentos, além de bateria de testes de Covid-19 na semana – jogadores da seleção brasileira que vêm da Europa vão passar por cinco no espaço de pouco mais de uma semana.