Um dia após ter anunciado a saída do goleiro Douglas Borges (31 anos) que trocou o Volta Redonda pelo Novorizontino (SP), o clube anunciou o retorno do goleiro Andrey Ventura que estava no Sampaio Correia

Douglas Borges chegou ao Voltaço pela primeira vez em 2012, para a disputa do Campeonato Carioca daquele ano. Entre idas e vindas, o goleiro, que tinha contrato com o clube até final de 2022, defendeu o Esquadrão de Aço em 151 jogos.  

Revelado pelo Botafogo, Andrey Ventura já defendeu, o Botafogo-SP, Cabofriense, São Bento-SP, Sampaio Corrêa-MA, CRB-AL, Treze-PB e Sampaio Corrêa-RJ, último clube antes de acertar o seu retorno ao Volta Redonda.

Na sua carreira, Andrey já foi convocado para a Seleção Brasileira de Futebol, durante o Pan-americano de 2015. Falando em títulos, o goleiro já conquistou a Série D do Campeonato Brasileiro de 2015, pelo Botafogo-SP, a Copa do Nordeste de 2018 e o Campeonato Maranhense de 2020, ambos pelo Sampaio Corrêa-MA.

Esta será a sua segunda passagem de Andrey pelo Esquadrão de Aço. A primeira foi durante a Série C do Campeonato Brasileiro de 2017, quando atuou em 19 jogos e chegou às quartas de final da competição, faltando um gol para o Voltaço conquistar o acesso à Série B.

Briga pelo título é a mais apertada desde 2010

(matéria publicada pelo Lance)

O empate com o Bragantino, no último domingo, criou um clima de apreensão no Flamengo. Apesar de ter deixado a distância para o líder Internacional em apenas 1 ponto, o Rubro-Negro deu ao Colorado a chance de abrir quatro de vantagem. Pelo caminho dos gaúchos, no entanto, estava o Sport, que tenta escapar do rebaixamento. E o Leão surpreendeu, vencendo por 2 a 1, em pleno Beira-Rio, e colocando fogo na competição.

O tropeço do time de Abel Braga, que ostentava uma invencibilidade 12 jogos, manteve a briga pelo título completamente aberta. Com apenas 1 ponto separando as equipes, essa é a menor distância entre líder e vice-líder após 35 rodadas do Campeonato Brasileiro desde 2010. Na ocasião, o Corinthians era o 1º colocado, com 63 pontos, seguido de perto pelo Fluminense, com 62. E aí entra um detalhe importante para os cariocas: o Tricolor terminou campeão.

Desde que o Brasileirão assumiu o formato atual de pontos corridos, em 2006, com 20 clubes, apenas duas vezes o time que liderava na 35ª rodada não foi o campeão. Além do Corinthians, em 2010, o São Paulo, um ano antes, também perdeu a ponta nos jogos finais. O campeão? Exatamente o Flamengo, que hoje tenta ultrapassar o Inter. Naquela edição a diferença a essa altura do campeonato ainda era um pouco maior: 2 pontos.

Nesta temporada, a briga promete ser ainda mais quente. Rubro-negros e colorados se enfrentarão no próximo dia 21, no Maracanã, em jogo válido pela 37ª rodada. Um confronto direto que pode selar o destino dos dois.

Curiosidades da rodada do meio de semana

A partida entre Fluminense e Atlético-MG, no Maracanã, não foi das mais inspiradas e terminou com empate sem gols. O que chamou mesmo a atenção foi uma discussão entre Nenê e o técnico Jorge Sampaoli. Deu para ouvir um “cala a boca” captado pelos microfones da transmissão.

O Sport aprontou para cima do líder Internacional com vitória por 2 a 1 em Porto Alegre, e o resultado foi comemorado pelo Flamengo, que segue a um ponto do Colorado na tabela. As torcidas rubro-negras (normalmente separadas pela polêmica de 1987) uniram-se antes e depois do jogo nas redes sociais. “ Golaço no beira rio !! o verdadeiro campeão de 87 abriu o placar”, postou um torcedor

A vitória do Fortaleza sobre o Vasco por 3 a 0, na capital cearense, teve um dos momentos mais inusitados desta Série A. A partida foi interrompida para que fosse tirado do campo um celular. Pouco depois, o dono foi achado: o preparador de goleiros vascaíno Carlos Germano.

O placar de São Paulo x Ceará, no Morumbi, seguia sem gols até 47 minutos do segundo tempo. Até que o goleiro tricolor Tiago Volpi entrou em ação… negativamente. Ele falhou feio em bola recuada e cedeu gol a Léo Chú. 

Rafinha foi oferecido ao Boca Juniors, mas argentinos recusam contratação

O lateral Rafinha se desvinculou do Olympiacos, da Grécia, na última semana e diversos times demonstraram interesse pelo jogador. O Boca Juniors, no entanto, seguiu o caminho contrário.

Segundo apuração do jornalista Luis Fregossi, confirmada pela reportagem da TNT Sports, o brasileiro foi oferecido ao Boca – clube pelo qual o atleta tem simpatia – mas os dirigentes argentinos não se animaram e rejeitaram qualquer tipo de negociação com o lateral.

Desta forma, o destino mais provável de Rafinha é um retorno ao Flamengo. O lateral direito desembarcou no Brasil na última segunda (08) e afirmou que ainda não tem nada decidido sobre seu futuro, mas não escondeu seu carinho pelo clube rubro-negro.

Grêmio não contratou Soteldo por ele ser baixinho

Destaque do Grêmio nas últimas duas temporadas, Soteldo poderia ter tido um destino diferente no futebol brasileiro há alguns anos. O jogador foi oferecido ao Grêmio, que à época com Everton Cebolinha e Pepê à disposição, descartou qualquer negócio com o ‘venezuelano de um metro e meio’.

Em entrevista ao ‘Canal do Duda Garbi’, Romildo Bolzan, presidente gremista, afirmou que o ‘preconceito’ pelo tamanho do atleta acabou pesando um pouco na avaliação de uma possível negociação. O camisa 10 do Santos mede 1,60m.

Campeonato Carioca deve ter pay-per-view próprio no estilo da Libertadores

Sem chegar a um acordo com as TVs interessadas para transmissão do Campeonato Carioca 2021 em TV aberta, a Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro) deve investir em um pay-per-view próprio no mesmo formato em que a Conmebol adotou nas transmissões da Libertadores e Copa Sul-Americana.

A notícia foi dada em primeira mão pelo portal UOL, que confirmou ainda que a entidade pretende contar com ex-funcionários dos canais Fox Sports, como a apresentadora Lívia Nepomuceno e o repórter Flávio Winick. Sem contar com outros três diretores e produtores, que já se acertaram com a federação.

O executivo Marcelo Campos Pinto, ex-Globo, lidera o andamento dos ajustes e pensa em além das mudanças na veiculação das partidas, criar também canais em redes sociais, como YouTube e Facebook, quando pode ter além dos jogos, programas pré e pós-jogos.