Vaccine - a doctor giving vaccination girl, health, prevention

Ação inclui também dose de reforço para adolescentes contra meningite

 O município de Volta Redonda, seguindo orientação da Secretaria de Estado de Saúde e do Ministério da Saúde, faz um chamado aos adolescentes para que se imunizem contra o HPV (papilomavírus humano) e também recebam a dose de reforço ou dose única contra meningite C (meningite bacteriana causada pelo sorogrupo C, que causa grave processo inflamatório das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal).

As duas vacinas estão disponíveis nas 44 Unidades Básicas de Saúde e de Saúde da Família. A HPV quadrivalente é voltada para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. A vacina é ministrada em duas doses, sendo que a segunda deve ser aplicada, no mínimo, seis meses após a primeira e, no máximo, até 12 meses.

Já a vacina meningocócica C deve ser aplicada em crianças de três meses a quatro anos de idade, em duas doses. Porém, os adolescentes entre 11 e 14 anos podem receber dose de reforço ou dose única. O adolescente deve procurar as vacinas nas unidades da Atenção Básica de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, portando o cartão de vacina.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Volta Redonda, Milene Paula de Souza, as duas doses podem ser aplicadas simultaneamente. “É importante que os adolescentes procurem as unidades de saúde para se prevenir e que os pais incentivem seus filhos a se proteger. O HPV e a meningite são duas doenças graves que podem ser evitadas”, disse Milene.

Para alcançar o público alvo da campanha, o Setor de Saúde na Escola (SSE) da Secretaria de Saúde vai desenvolver um trabalho para levar as doses das vacinas nas escolas públicas do município. A ideia é oferecer ainda a vacina contra a febre amarela entre os adolescentes.

O coordenador do SSE, Giuliano Exposito, explica que a ação começa com visitas do gerente das unidades da Atenção Básica às escolas que têm o ensino médio, por causa da faixa etária dos alunos coincidente com o alvo da campanha. “Eles conversam com a direção da escola e fazem uma visita técnica para verificar as condições sanitárias do local onde serão aplicadas a vacina”, explicou, afirmando que todos os adolescentes devem apresentar autorização dos pais ou responsáveis para se vacinar.

No ano passado, o SSE desenvolveu esse trabalho em parceria com o gerente da Unidade Básica de Saúde do Santa Cruz, Túlio Campos Bafa, na Escola Municipal Walmir de Freitas Monteiro. O foco em 2017 era apenas a imunização contra o HPV, mas a ação foi sucesso com a aplicação de 400 doses entre adolescentes da escola. A meta para 2018 é alcançar todo o município e ampliar significativamente o número de imunizados.

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, afirma que as vacinas contra a meningite e o HPV são seguras, por isso, os pais e responsáveis devem aderir à campanha e dar autorização para que os jovens se imunizem.

“A vacina contra HPV, por exemplo, é eficaz e a principal forma de prevenção contra o aparecimento do câncer do colo de útero. Nos homens protege contra pelo menos três tipos de cânceres. Além disso, previne as verrugas genitais e doenças de difícil tratamento”, alerta o secretário.

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, reafirma que investir na prevenção da saúde é uma das metas da nova gestão municipal. “Essa ação torna-se mais importante quando se trata de adolescentes. Temos que cuidar dos nossos jovens para que se tornem adultos saudáveis”, disse o prefeito.