Ao todo, 14 municípios participaram da avaliação e monitoramento do Plano

A Secretaria Municipal de Educação de Volta Redonda recebeu nesta segunda-feira, dia 14, no Auditório Professora Alba Rangel, no Bairro Niterói, o Encontro Regional de Monitoramento e Avaliação dos Planos Municipais de Educação. Ao todo, 14 municípios do Estado do Rio de Janeiro participaram da atividade que teve como principal objetivo avaliar e monitorar os planos municipais de educação, através da Rede de Assistência Técnica, em parceria com o Ministério da Educação (MEC), a Secretaria de Estado de Educação (SEEDUC) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME).

Segundo a Secretária de Educação Rita Andrade, é muito importante o acompanhamento contínuo das metas e estratégias estabelecidas no Plano Municipal de Educação (PME). “Os trabalhos pedagógicos são contínuos. E precisamos acompanhar o PME. Essas ações são relevantes para atualizar e principalmente para avaliar o que já está sendo feito. Somos cobrados pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro) e também pelo Ministério Público para cumprir as metas, pois são destinados recursos para a realização desse trabalho”, enfatizou.

No evento foram debatidas as fases dos trabalhados realizados pelos municípios para atingir as metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Educação. O prefeito Samuca Silva destacou que Volta Redonda está acompanhando e cumprindo todas as metas.

“A SME é responsável por realizar a análise preliminar dos Planos Nacional e Municipal de Educação e realizar um diagnóstico anual. Todas essas atividades seguem diretrizes já estabelecidas de um padrão nacional de educação. Temos de realizar essas atividades e prestar contas sobre onde esses recursos são investidos”, declarou.

De acordo com a Secretária Rita Andrade, os municípios devem elaborar planejamentos específicos para fundamentar o alcance dos objetivos previstos no Plano Nacional de Educação.“Composto por 20 metas, o PME tem validade de 10 anos e deve ser inserido no Plano Nacional já existente. Um dos desafios é pôr em prática os objetivos previstos, considerando a situação, as demandas e as necessidades de cada município”.

Para o prefeito Samuca Silva, o encontro aproxima as cidades. “Existe um distanciamento territorial que prejudica que as cidades possam discutir melhor as metas, o que não é empecilho para o avanço e para a avaliação desse trabalho”, finalizou.