“Só saio morto ou demitido” – Mandetta

De acordo com relatos revelados pela revista VEJA, ministro disse que Brasil virará Equador se governo ignorar orientações da OMS

O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta traçou um horizonte reunião ministerial na última segunda-feira, 6, e disse ao presidente Jair Bolsonaro que o Brasil, se não seguir à risca as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), corre o risco de enfrentar um cenário parecido com o do Equador.

Em Guayaquil, a maior cidade equatoriana, vítimas fatais da Covid-19 se aglomeram nas casas de parentes, corpos são deixados nas ruas, o sistema funerário local está em completo colapso e, com a falta de caixões suficientes, as pessoas estão sendo enterradas em grandes caixas improvisadas, feitas de papelão.

Na reunião o Ministro, além de afirmar que o Brasil poderia fazer companhia aos equatorianos em um caos funerário, voltou a afirmar que não irá pedir demissão. Segundo relatou a revista VEJA, o ministro teria dito que só deixa o governo “demitido ou morto”.