Bruno Henrique repete a dose, Fla bate Barcelona e vai a final | Toque de Primeira

Em mais uma noite inspirada de Bruno Henrique, autor dos dois gols na vitória de hoje (29) por 2 a 0 sobre o Barcelona (EQU), no Estádio Monumental, em Guyaquil (EQU), o Flamengo repetiu o placar obtido no Maracanã e garantiu seu lugar na final da Libertadores. No dia 27 de novembro, o Rubro-Negro tenta o tri diante do Palmeiras, no Centenário, em Montevidéu.

Será a quarta vez na história da competição disputada entre dois times brasileiros. Flamengo, que eliminou o Barcelona, do Equador, e Palmeiras, que passou pelo Atlético-MG, vão se enfrentar no dia 27 de Estádio Centenário, em Montevidéu. Ambos buscam o tricampeonato.

Antes, a Libertadores já teve outra decisão 100% brasileira. Palmeiras e Santos se enfrentaram pela final da edição de 2020, que foi “esticada” até 2021 por causa da pandemia de Covid-19. Na ocasião, o Verdão conquistou seu segundo título em jogo único no Maracanã: 1 x 0, com gol de Breno Lopes nos acréscimos do segundo tempo.

Antes, o São Paulo tinha protagonizado outras duas decisões somente com equipes brasileiras. Em 2005, enfrentou o Athletico e foi campeão. No ano seguinte, o mesmo Tricolor foi derrotado para o Internacional.

Finalistas da Libertadores terão metade dos ingressos para vender à torcida

Os clubes finalistas da Libertadores terão 50% dos ingressos disponíveis para o jogo em Montevidéu para vender aos seus torcedores. O Palmeiras foi o primeiro a garantir vaga no jogo de 27 de novembro ao empatar por 1 a 1 contra o Atlético-MG, na noite de terça-feira (28). Barcelona (EQU) e Flamengo definem o segundo classificado nesta quarta (29), em Guayaquil — os brasileiros venceram o primeiro confronto por 2 a 0.

 A Conmebol ainda não sabe quantas pessoas poderão estar no estádio Centenário, que tem capacidade de pouco mais de 60 mil assentos. Como publicou o colunista do UOL Rodrigo Mattos, a entidade trabalhava há pouco mais de um mês com pelo menos 50% da capacidade utilizada, ou seja, 30 mil espectadores. Esse número, entretanto, pode aumentar. A confederação sul-americana tem expectativa de conseguir 100% de liberação, mas ainda depende do aval do governo uruguaio que aguarda o fim da reforma no Centenário para avaliar se será viável criar protocolos seguros para acesso dos torcedores.

CBF fez acordo com MPT e sindicato por férias “após primeira quinzena de dezembro de 2021”

Em meio a mais um imbróglio que envolve a tabela de jogos do Campeonato Brasileiro, a CBF se manifestou  sobre a decisão de adiar ou não as partidas dentro da próxima data Fifa. A entidade assinou aditivo de acordo em que se comprometeu não marcar jogos por 30 dias “ao término da temporada de 2021, previsto para a primeira quinzena de dezembro/2021”.

A tabela original previa final do Brasileiro dia 5 de dezembro. Existe discussão para a última rodada ser adiada para 8 ou 9 de dezembro – com 12 e 15 de dezembro reservados para a Copa do Brasil. O Flamengo deseja o Brasileiro até 26 de dezembro, na contramão de outros clubes, como o Atlético-MG.

O acordo de 2020 foi homologado junto ao Ministério Público do Trabalho e à Fenapaf, o sindicato nacional de atletas. O processo original é de 2017, quando se estabeleceu intervalo mínimo de 66 horas entre jogos no futebol brasileiro.

Voltaço retorna a Copa Rio com eliminação do Sampaio Correia

O Sampaio Correia errou ao escalar um jogado irregular e pagou caro sendo eliminado da disputa da Copa Rio. A denuncia feita pelo Maricá e aceita pelo STJD. Em consequência o Volta Redonda que havia sido eliminando pelo Sampaio Correia volta a disputa e será o adversário do Maricá. O primeiro jogo foi marcado para próxima quarta feira em Maricá e o segundo em Volta Redonda no sábado.

O time da Cidade do Aço já retornou aos treinamentos, mas alguns jogadores não estarão em campo. São os casos de Luciano Naninho que viajou para a Líbia, Luiz Paulo, machucado e  Diego Maia que não poderá jogar por já ter atuado na competição por outro clube.

Em dois anos, Bragantino vai da Série B à final inédita da Sul-Americana

O Red Bull Bragantino escreveu na última quarta-feira, 29, mais um capítulo inédito na história do clube. Ao vencer o Libertad por 3 a 1 no Paraguai, o Massa Bruta garantiu uma vaga na final da Copa Sul-Americana. É a primeira vez que o time de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, vai a uma decisão internacional.

A chegada à final é mais um dos fatos marcantes do clube recentemente. Há dois anos, o Bragantino estava na disputa do Campeonato Brasileiro da Série B. De 2019 pra cá, desde que passou a ser gerido pela empresa Red Bull, o Massa Bruta conquistou o título da segunda divisão nacional, voltou à elite do Brasileiro, retornou a uma competição internacional após 25 anos.

Copa Intercontinental pode ter campeões da  Libertadores e da Sulamericana

A Uefa (União Europeia de Futebol) e a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) anunciaram nesta semana a criação de um escritório em conjunto, em Londres, para a coordenação de projetos em comum. Na prática, a união servirá para prospecção de acordos comerciais para a realização de jogos e torneios. O primeiro evento combinado será o confronto entre as seleções de Argentina e Itália, campeões da Copa América e da Euro, em junho de 2022, já com três edições programadas. Mas há um plano mais ambicioso, de uma Super Copa Intercontinental de clubes, provavelmente a partir de 2023.

No começo de 2021, as conversas progrediram para que o Intercontinental se estendesse ao futebol feminino, com o encontro entre as campeãs da Europa e da América do Sul no mesmo período dos homens e até na mesma sede —o Qatar, que tem sua empresa aérea como parceira comercial da Conmebol, se interessou para receber esse evento por dez anos. O plano agora pode crescer ainda mais: a depender de como o escritório em conjunto conseguirá encontrar novos patrocinadores, ou turbinar contratos já existentes, é possível que mais um confronto, entre os campeões dos segundos torneios continentais das federações, a Copa Sul-Americana e a Liga Europa, seja incluído no pacote.